julieta e romeu eram duas jovens pessoas privilegiadas numa itália renascentista e patriarcal. suas famílias eram ricas e inimigas, e no entanto os dois se amavam. se amavam tanto que se casaram, sabendo da ira que provocariam em seus pais.

como toda criança privilegiada (tipo eu), julieta e romeu tinham dificuldade em fazer escolhas. dependiam de suas famílias, mas queriam ser independentes pra amar. (bonito, justo, pouco realista).

passou pela cabeça das duas se casar escondido, perder a virgindade (de maneira alguma uma decisão pequena na época, ao menos pra julieta), e o suicídio.

mas sair da casa de papai & mamãe pra trabalhar na taberna ali do lado e poder fazer o que quiser da vida, não.

eu!? lavando louça e servindo cerveja aguada pra viajantes sujos e fedorentos?! prefiro a morte !

ou seja: te amo muitomuitomuitomuito, mas não sacrifico meu bem-bom por você.

não é minha definição de romantismo.

notas pras pessoas que não sabem interpretar textos (pule se você sabe)

  • óbvio que tomei liberdades com o enredo da história. até que pq não existe uma única história de julieta & romeu (pode guglar).
  • não disse que romantismo é coisa boa.

bjks pra de moor & van zanden que inspiraram.